ABRIL 2013
O SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO COÇA-SE? PORQUÊ? SERÁ ALÉRGICO?...
Dra. Maria Gabriela Álvarez Hernández - Médica Veterinária
magalhe@yahoo.com

As doenças da pele ou aquelas que podem atingir a pele são muito variadas, algumas podem provocar muita, pouca, ou nenhuma comichão. Neste artigo, analisamos as doenças da pele que afetam cães ou gatos, que se caracterizam por provocarem muita comichão.

A comichão, referida como Prurido, pode ser definida como a sensação que provoca o desejo de coçar-se em excesso, morder-se, lamber-se, esfregar-se, depilar-se, podendo até, algumas vezes, produzir mudanças na personalidade do animal, como perda da tolerância e agressividade. 

Há muitas causas de prurido intenso, como as infeções por bactérias (pioderma), por fungos (dermatites por Malassezia), por parasitas como ácaros da sarna (Sarcoptes scabiei ou Cheyletiella), carraças ou pulgas, e em alguns casos por alergias (atopia, hipersensibilidade alimentar, alergénios de contacto e alergia pela picada da pulga). 

Algumas doenças que afetam a pele não produzem prurido, ou este pode ser leve, como é o caso das afeções endócrinas (hipotiroidismo) ou dermatofitose. Nestes casos, o prurido é causado pela presença de infeções secundárias na pele e não pela doença primária.  

Para o diagnóstico deve considerar-se:
- A idade: as sarnas são mais comuns em animais jovens, mas as alergias e as infeções bacterianas e por leveduras são mais comuns em adultos;
- A raça: algumas raças têm maior predisposição para certas doenças da pele. Por exemplo: a dermatite atópica é mais comum nos Beagle, Cocker Spaniel, Dálmata, Pastor Alemão, Golden Retriever e Labrador;
- A presença de parasitas externos: o contacto com animais da rua pode aumentar a probabilidade de infestação por pulgas, ácaros e carraças;
- O tipo de dieta: não só por causa das alergias, mas também por deficiências nutricionais, devido a dietas não equilibradas, que alteram a barreira cutânea e predispõem a infeções secundárias;
- O início das lesões, a intensidade e progressão do prurido: quando o início é rápido, suspeita-se de ectoparasitas, mas o prurido insidioso sugere uma doença crónica como atopia, hipersensibilidade alimentar, piodermas ou dermatites por Malassezia.
- Ocorrência sazonal: no verão há mais animais com dermatite alérgica por pulgas, porque há mais pulgas no ambiente, e na primavera há mais alergias atópicas pela presença de pólen das flores e outros alergénios;
- A distribuição do prurido: cada doença tem uma distribuição específica. A dermatite alérgica por pulgas atinge a área caudal do corpo, a base da cauda, a área caudo-dorsal dos membros posteriores, e a área ventral do abdómen. A dermatite atópica e a hipersensibilidade alimentar afetam a área da cara, ao redor dos olhos e da boca, e a área distal das patas. 

O prurido é um sinal não específico de uma doença dermatológica que precisa de uma abordagem clínica e sistemática, já que muitas doenças da pele que produzem comichão são visualmente semelhantes, pelo que o prurido se considera um desafio diagnóstico para o médico veterinário. Para estabelecer o diagnóstico, é necessário não só um exame físico completo e minucioso, mas também fazer exames complementares que permitam identificar a causa do prurido.

Os exames de diagnóstico mais usados são: citologia com fita adesiva (deteta células inflamatórias e infeções por bactérias ou leveduras), raspagem cutânea (deteta ácaros), dieta de eliminação (em alergias alimentares), biópsias, testes intradérmicos (para alergénios ambientais ou alimentares). 

Depois de avaliar o paciente e analisar os resultados dos exames complementares, o médico veterinário estabelecerá o plano de tratamento apropriado para cada animal, que incluirá o controlo dos parasitas, das infeções, o uso de dietas específicas e tratamentos de hipossensibilização.

A avaliação de um animal com uma doença na pele requer tempo e dedicação no momento da consulta, já que todos os dados reportados pelos proprietários, o exame físico completo e exaustivo, e os exames diagnósticos, levarão a resultados benéficos para o seu animal de estimação. 

As doenças da pele não devem ser tratadas de forma empírica, sem uma metodologia diagnóstica correta, para se poder obter bons resultados e evitar o gasto de dinheiro desnecessário em tratamentos não específicos. 

O prurido é um dos sintomas mais frequentes em dermatologia veterinária, e o sucesso reside na determinação da sua causa. A identificação da causa pode levar tempo em muitos casos, pelo que é muito importante a colaboração do proprietário e o compromisso deste para levar a cabo os tratamentos, que por vezes podem ser longos e complicados, e podem precisar de muita dedicação e paciência.

Para concluir, devemos lembrar-nos que o prurido não é um sinal específico. Nem todo o animal que se coça é alérgico, pelo que é preciso uma boa metodologia diagnóstica e um trabalho em conjunto entre o proprietário e o médico veterinário, para ter sucesso no tratamento. 


 


seara.com
 
2009 - Farm´cia Caniço
Verified by visa
Saphety
Paypal