AGOSTO 2011
IMPLANTES DENTÁRIOS
Dr. Fabião de Castro da Silva - Médico Dentista
dentocarmo@gmail.com

Os implantes dentários são “raízes artificiais” instaladas no osso alveolar, como forma de substituição de um ou mais dentes anteriormente perdidos ou ausentes na arcada dentária. O implante não é o dente em si, trata-se apenas da substituição da “raiz ausente” sobre a qual se colocará uma prótese dentária (coroa ou pontes). Assim, os implantes são o alicerce para a reabilitação.

Os implantes são feitos em materiais biocompatíveis com o nosso organismo, ou seja, que não induzem qualquer rejeição ou reacção indesejável. O material de eleição é o titânio, sendo também usado, por exemplo, em próteses de ortopedia.

Quem pode colocar Implantes dentários?
Quando se decide candidatar a colocar implantes, o paciente deve aconselhar-se com o seu médico dentista. De uma forma geral, qualquer adulto saudável com disponibilidade de volume ósseo, pode candidatar-se à colocação de implantes dentários. Se é suficientemente saudável para extrair um dente, é provavelmente suficientemente saudável para receber implantes dentários. Determinadas doenças crónicas podem constituir uma contra-indicação ao tratamento com implante dentário. O médico dentista irá efectuar um exame intra-oral cuidadoso, bem como avaliar a historia clínica geral do paciente. É de vital importância que ao avaliar/programar este tipo de tratamentos, o médico dentista proceda a exames complementares como Rx panorâmicos e tomografias computorizadas (vulgo TAC). Um bom planeamento será um bom passo para o sucesso desse mesmo tratamento.

Como se efectua este tratamento?
Normalmente, a reabilitação com implantes implica duas fases: uma fase cirúrgica e outra protética. A fase cirúrgica refere-se à colocação dos implantes no seu leito ósseo. A fase protética refere-se à elaboração e instalação das próteses sobre os implantes.

Quando inseridos no leito ósseo, os implantes devem aí repousar durante um período entre os três e os seis meses antes da instalação da prótese definitiva. Este período serve para que exista uma correcta osteointegração do implante artificial no osso. Durante essa etapa, o paciente poderá usar uma prótese provisória fixa ou removível, sendo esta avaliada caso a caso. Passado este tempo, deve ser confeccionada a prótese fixa definitiva, sendo esta aplicada sobre o ou os implantes.

A colocação de Implantes é Dolorosa?
O acto cirúrgico da colocação de implantes está bem protocolado. Com o recurso a medicação pré e pós operatória e com as técnicas cirúrgicas actuais, este procedimento é quase indolor. Durante o acto cirúrgico, o recurso a anestesia local isola qualquer dor intra operatória. No pós-operatório, pode surgir um ligeiro edema ou inflamação na área cirúrgica, ambos controláveis pela medicação. A colocação de um implante pode ser tão simples e ausente de dor como uma simples extracção ou restauração dentária.

Durabilidade de um Implante
Os implantes dentários não são eternos nem vitalícios, como qualquer tratamento dentário. A sua taxa de sucesso ronda os 90% a 98%. O material do qual é fabricado o implante é muito resistente (titânio) e desenhado para suportar cargas mastigatórias intensas durante muitos anos. Na maior parte das vezes, não se deve à falha do material em si, mas sim a falhas do próprio organismo que o aloja.

A falha do implante pode ocorrer durante a fase de osteointegração, normalmente por infecções locais, ausência de suficiente vascularização óssea, excessivas cargas mastigatorias.
Se ocorre pós osteointegração deve-se normalmente a sobrecargas mastigatórias ou a falência do osso que suporta o implante (peri implantite). Estas situações surgem por ausência de correcta manutenção e higiene dos implantes e das próteses sobre estes aplicadas.

Sendo assim, é essencial que se faça uma correcta manutenção, com visitas semestrais ou anuais ao médico dentista, bem como uma correcta higiene diária. Tal qual um carro que se compra, não basta fazer o investimento inicial, é necessário efectuar manutenções, para garantir uma boa longevidade.

Concluindo, não existindo problemas orgânicos e existindo cuidados de manutenção e higiene, a reabilitação com implantes é um tratamento para muitos anos.

Mitos e Dúvidas recorrentes

Os fumadores podem colocar implantes?
Claro que podem. Apenas a taxa de insucesso num paciente fumador pode ser superior à de um paciente não fumador.

A avançada idade é um factor limitativo?
Hoje em dia, com as técnicas existentes, não existe limitação pela idade em si. Desde que, em termos de saúde em geral, esteja tudo bem e exista suporte ósseo suficiente, o idoso também é um candidato viável à colocação de implantes. Muitas vezes, estes estão totalmente desdentados e sem qualquer suporte ósseo para as próteses removíveis, sendo a colocação de implantes a única forma de as fixar e garantir assim alguma qualidade de vida.

Os diabéticos podem colocar implantes?
Sim, os pacientes diabéticos desde de que devidamente controlados e medicados, podem colocar implantes.
Em conclusão, todas as pessoas que tenham um ou mais dentes em falta devido a lesões, doenças ou cáries, podem ser candidatas a implantes dentários. O factor determinante é a quantidade de osso disponível. O seu médico dentista é a pessoa ideal para avaliar se os implantes dentários são uma solução viável para si.


 


seara.com
 
2009 - Farm´cia Caniço
Verified by visa
Saphety
Paypal