FEVEREIRO 2011
A INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO NA ARTRITE
Dr. Ricardo Sardinha - Lic. Educação Física
ondarevital@galoresort.com

Artrite é um termo genérico para aproximadamente 100 doenças que produzem ou uma inflamação no tecido conjuntivo (particularmente nas articulações), ou uma degeneração não inflamatória desses tecidos, afectando aproximadamente 350 milhões de pessoas em todo o mundo. As formas mais comuns são a osteoartrite, uma doença degenerativa causada pelo uso e desgaste da articulação, e a artrite reumatóide, uma doença inflamatória resultante de uma alteração no sistema imunológico.

Essas doenças podem causar dor, rigidez e inchaço nas articulações e outras estruturas de apoio do corpo como músculos, tendões, ligamentos e ossos. Muitas pessoas usam a palavra "artrite" para se referir a todas as doenças reumáticas. Porém, a palavra significa literalmente inflamação na articulação, que é inchaço, vermelhão e dor causada por tecido lesionado ou enfermidade na articulação.

Como em muitos outros casos, o exercício físico possui um papel muito importante na melhoria e prevenção desta doença. Todas as pessoas com artrites deveriam praticar exercício físico, sempre adaptado especificamente ao problema em concreto que possam apresentar.

Diversos estudos têm demonstrado que a prática de exercício físico ajuda pessoas com artrite de várias maneiras. Os exercícios podem vir a ajudar a reduzir a dor e a rigidez nas articulações, aumentar a flexibilidade, a força muscular, a resistência e fortalecer o sistema cardio-vascular. Não podemos esquecer que o exercício será também um grande contributo para a redução de peso e para uma sensação de bem-estar.

Existem exercícios que são mais adequados do que outros para a melhoria da artrite, no entanto, podemos subdividi-los em três classes:

•    Exercícios de extensão de movimento ajudam a manter a movimentação normal das articulações e aliviar a rigidez. Esse tipo de exercício com movimentos amplos ajuda a manter ou elevar a flexibilidade ou mobilidade articular (por exemplo alongamentos, estáticos e dinâmicos, dança, etc.) ajudando a manter a movimentação normal das articulações e a aliviar a rigidez.

•    Exercícios de força (por exemplo musculação e de tonificação através de determinadas aulas), ajudam a manter ou aumentar a força muscular. Músculos fortes dão apoio e protegem as articulações afectadas pela artrite.

•    Exercícios aeróbicos ou de resistência (por exemplo andar de bicicleta) melhoram o sistema cardiovascular, ajudam no controle do peso e melhoram as funções gerais. O controlo do peso pode ser importante para pessoas que têm artrite devido à pressão a mais do peso extra em várias articulações. Alguns estudos mostram que o exercício aeróbico pode reduzir a inflamação em algumas articulações. Há vários tipos de exercícios aeróbicos que poderão ser praticados, devido ao facto de se tratar de uma actividade em que o nível de intensidade é moderadamente alto por longo período de tempo. Por exemplo, pedalar durante um período longo é um exercício aeróbico e aconselhado para quem possui este tipo de problemas, devido ao facto de estar a realizar um exercício em que o corpo está a suportar o seu peso.

Como em todos os tipos de tratamento, devem ser seguidas algumas orientações para a obtenção de um resultado eficaz e que não seja prejudicial para a saúde. Assim, recomendamos que exista uma relação aberta com o seu médico no âmbito do inicio da actividade física, e que exista uma sintonia com um profissional da área de desporto, que permita encontrar as opções e os exercícios mais aconselhados. Por vezes, há pessoas que recorrem também a fisioterapeutas.

Em muitos casos, começamos com a prescrição de exercícios leves, de extensão de movimento e aeróbicos de baixo impacto.

Este tipo de acompanhamento é muito importante, principalmente numa fase inicial, uma vez que o técnico de desporto irá elaborar um programa apropriado de exercícios e ensinar o doente sobre métodos para alívio da dor, mecânica corporal adequada (por exemplo: como levantar uma caixa pesada), protecção das articulações e conservação de energia.

Apesar de depender de caso para caso e da evolução da doença, podemos afirmar que, regra geral, podem ser feitos exercícios de extensão de movimento pelo menos a cada dois dias

Na classe de exercícios de força, podem ser realizados a cada dois dias a não ser que a pessoa apresente dor severa ou inchaço nas articulações. Por sua vez, os exercícios aeróbicos devem ser feitos com a duração de 20 a 30 minutos três vezes por semana a menos que o indivíduo apresente aqueles sintomas.

Atenção que esta é uma abordagem genérica e cada vez mais devemos recomendar exercícios que são particularmente úteis para um tipo específico de artrite. Convém frisar novamente que pessoas com artrite devem discutir os seus programas de exercícios em sintonia com o seu médico e o seu técnico de desporto.

Segundo estudos realizados nesta área, as pessoas mais propensas a adquirir este tipo de doença são os que praticam actividades de alto impacto e com uma certa intensidade para as articulações. Os exercícios aeróbicos de intensidade moderada, por seu turno, não só não originam quaisquer problemas, como ainda ajudam a prevenir a doença.


 


seara.com
 
2009 - Farm´cia Caniço
Verified by visa
Saphety
Paypal