DEZEMBRO 2016
DIA EUROPEU DA ALIMENTAÇÃO E DA COZINHA SAUDÁVEIS
Dra. Joana Teixeira
Nutricionista
joanampst@gmail.com

Anualmente, a 8 de Novembro, celebra-se, nos estados membros da União Europeia, o Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis. Esta data foi lançada em Bruxelas, pela Comissão Europeia, com o intuito de encorajar uma alimentação saudável nas crianças, de forma a travar o crescimento da obesidade infantil na Europa.
Segundo dados de Bruxelas, há 22 milhões de crianças com excesso de peso ou obesidade na União Europeia, sendo que a progressão é estimada em mais 400.000 de ano para ano.
Em Portugal, dados divulgados pela Direção-Geral da Saúde (2015) revelaram que mais de 35% das crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 8 anos possuíam um índice de massa corporal elevado para a idade e sexo, e que mais de 14% das crianças tinham obesidade. Esses dados mostram ainda que, na população entre os 10 e os 18 anos de idade, a prevalência de excesso de peso é superior a 30% e a da obesidade ronda os 8%.
Dados do Sistema Europeu de Vigilância Nutricional Infantil (COSI:2008) elaborado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) indicam que: mais de 90% das crianças portuguesas consome fast-food, doces e bebe refrigerantes, pelo menos quatro vezes por semana. Menos de 1% das crianças bebe água todos os dias e só 2% ingere fruta fresca diariamente. Quase 60% das crianças vão para a escola de carro e apenas 40% participam em atividades extracurriculares que envolvam atividade física.
Uma criança obesa está em risco de vir a sofrer de sérios problemas de saúde durante a sua adolescência e na idade adulta. Tem maior probabilidade de desenvolver doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, asma, doenças do fígado e vários tipos de cancro. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a obesidade é a segunda principal causa de morte no mundo que se pode prevenir, a seguir ao tabaco
Desta forma, o Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis insere-se no âmbito de uma campanha mais vasta da Comissão Europeia para combater a obesidade, incentivando os cidadãos da União Europeia a optarem por um regime alimentar equilibrado e a fazerem mais exercício físico. É na infância que se formam muitos dos nossos padrões de estilo de vida.
Para desenvolverem desde cedo o gosto pela culinária e alimentação saudáveis, um dos truques é precisamente o envolvimento de todos no planeamento e preparação das refeições, dado que é na infância que se formam muitos dos padrões de estilo de vida.
Deste modo, as crianças que conhecerem a importância de uma alimentação saudável e que aprenderem a fazer as escolhas certas no plano alimentar têm mais hipóteses de ter um estilo de vida equilibrado na idade adulta.

“Pequeno-almoço de rei, almoço de príncipe e jantar de mendigo”
Este provérbio chinês deverá ser colocado em prática no nosso dia-a-dia, da seguinte forma:
- Comece o dia com um bom pequeno-almoço
O jejum noturno não deve ser superior a 10 horas e deve ter o cuidado de começar o dia com um pequeno-almoço suficiente, completo e equilibrado do qual deve incluir o pão integral/mistura ou cereais integrais, leite, iogurte ou bebida vegetal, fruta e frutos secos.

- Faça do almoço uma refeição variada e completa
Coma pequenas quantidades de diversos alimentos, para suprir as necessidades do dia que está a decorrer, opte por iniciar a refeição com uma sopa de legumes, seguido pelo 2º prato que pode ser composto por salada/legumes cozidos, arroz integral ou basmati/ massa integral/quinoa/batata/batata doce, entre outros, ou optar também pelas leguminosas (feijão, grão, ervilha, favas, lentilha, entre outro) e também carne/peixe/ovo. Encher demasiado o estômago pode causar a chamada sonolência pós-prandial (após a refeição), que diminui o rendimento durante o período em que decorre a digestão.

- O jantar deve de ser uma refeição leve e equilibrada
Semelhante ao almoço, mas em menor quantidade, pois quando estamos a dormir, as necessidades energéticas diminuem consideravelmente. Assim, se ingerirmos energia em excesso ao jantar, o corpo não tem tempo de a consumir e irá armazena-la sob a forma de gordura. Não devemos de nos deitar logo após o jantar (2 a 3 horas após esta refeição), para não dificultar a digestão.

- Entre as refeições principais, devemos de fazer pequenos lanches
O lanche evita que o organismo esteja muito tempo sem se alimentar e permite saciar a fome, afastando assim a tendência para se comer em excesso quando chegar a hora da refeição principal. Uma opção poderá ser uma fruta com um iogurte natural.


“Segundo dados de Bruxelas, há 22 milhões de crianças com excesso de peso ou obesidade na União Europeia, sendo que a progressão é estimada em mais 400.000 de ano para ano”.


 


seara.com
 
2009 - Farm´cia Caniço
Verified by visa
Saphety
Paypal